bestonlinecasino -Alvo de um mandado de prisão na 17ª fase da Operação Lesa Pátria, a advogada Marinalva de Jesus Brit

Advogada alvo bestonlinecasino -da Lesa Pátria se rende à PF

Alvo de um mandado de prisão na 17ª fase da Operação Lesa Pátria,átriaserendeàbestonlinecasino - a advogada Marinalva de Jesus Brito, do Distrito Federal, se entregou na sede da Polícia Federal na noite desta quarta-feira (27). Conhecida como "doutora Nalva", ela é conselheira da Subseção da OAB de Águas Claras e suspeita de atuar para recolher os aparelhos celulares dos manifestantes após os protestos e, assim, dificultar as investigações sobre os envolvidos nas depredações golpistas de 8 de janeiro.

Continua após publicidade

Além dela, também foram detidos nesta quarta-feira o investigado Aildo Francisco, conhecido como Bahia, que fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais sentado na cadeira do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes no dia dos protestos; e Basília Batista, que havia sido detida no dia 9 de janeiro, mas depois liberada.

:: Alexandre de Moraes vota pela condenação de mais cinco réus pelos atos golpistas de 8 de janeiro ::

Além disso, a PF também cumpriu, nesta quarta-feira, outros dez mandados de busca e apreensão contra outros suspeitos de participar, financiar e instigar os atos golpistas. As ações foram realizadas nos estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás, além do Distrito Federal.

Ao G1, o advogado Alexandre Carvalho, que defende Margarida Marinalva, classificou como injusta a prisão dela. "Ela pegou uma média de 20 clientes. Essas pessoas entregaram seus celulares a ela, que comunicou ao juiz. Algumas semanas depois, o ministro Alexandre [de Moraes] mandou fazer busca e apreensão na casa dela", disse o defensor.

:: STF condena os três primeiros acusados pelo 8 de janeiro a até 17 anos de prisão ::

 

Edição: Rodrigo Chagas


Relacionadas

  • Lesa Pátria: Polícia Federal cumpre 3 mandados de prisão em 17ª fase da operação

  • Alexandre de Moraes vota pela condenação de mais cinco réus pelos atos golpistas de 8 de janeiro

  • Golpistas do 8/1 terão que confessar crimes para aderir a acordo com PGR por penas alternativas

  • STF condena os três primeiros acusados pelo 8 de janeiro a até 17 anos de prisão

Outras notícias

  • CPI dos Atos Antidemocráticos na Câmara Legislativa do DF chega a reta final com ausência de depoentes

  • Hacker Walter Delgatti diz que Bolsonaro pediu para ele assumir grampos contra Alexandre de Moraes

  • Sem provas, bolsonaristas acusam fotógrafo da Reuters de ter sido contratado para fazer &39;ensaio&39; do 8 de janeiro

BdF

  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap